Você está em:Home > Posts de janeiro, 2016

REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

  • facebook
  • Twitter

alimento-saudavel

 

 

A reeducação alimentar é a construção de um novo estilo de vida. Significa estar aberto para o aprendizado, através de orientações nutricionais. É você reaprender aquilo que achava que sabia!

Ela ocupa o lugar das “dietas” que comprovadamente não funcionam, pois as mesmas têm tempo para começar e para terminar. O indivíduo que faz uma dieta restritiva, dificilmente conseguirá manter o peso perdido, se não houver uma mudança efetiva dos hábitos alimentares. Geralmente esse perfil de pessoas que fazem dietas para perda de peso, perdem peso e comemoram comendo ou se fartando de alimentos que foram privados durante o tempo de restrição e acabam engordando novamente com mais rapidez do que perderam peso.

Ela é aplicada as pessoas que possuem hábitos alimentares inadequados e que desejam mudar de forma efetiva a sua alimentação. Ela pode ter o caráter preventivo e de tratamento dependendo do caso.

Existem vários fatores envolvidos no ganho de peso. Descobriu-se hoje que engordamos não só por que estamos retendo gordura, engordamos não só por que ingerimos mais alimentos, a explicação é mais profunda que isto. O desequilíbrio nutricional e funcional é um deles.  Este mau funcionamento, afeta nossas funções físicas, mentais e emocionais.

O que se espera da reeducação alimentar é que o indivíduo conheça  e incorpore hábitos alimentares saudáveis.

Por se tratar de um aprendizado, no final do tratamento, você se torna apto a escolher corretamente os alimentos que farão parte da sua rotina, tanto em nível qualitativo, quanto quantitativo. Confira alguns benefícios que são atribuídos a reeducação alimentar:

  • É a melhor maneira de emagrecer , sem correr o risco de engordar novamente
  • Consiste em começar a alimentar-se de forma mais saudável e na medida certa, dando preferência a frutas, verduras, legumes e carnes magras ao invés de bolos, biscoitos recheados, refrigerantes, sanduiches e comidas “pesadas”, como feijoada, frituras e alimentos gordurosos.
  • Enxergar o alimento, não como fonte de calorias, mas como fonte essencial para o correto funcionamento do organismo.

Reflexão :

As coisas não mudam, nós é que mudamos.

“O início de um hábito é como um fio invisível, mas cada vez que o repetimos o ato reforça o fio, acrescenta-lhe outro filamento, até que se torna um enorme cabo e nos prende de forma irremediável, no pensamento e ação.”

“Orison Swett Marden”.

 

Por Andrezza Fernandes/CRN : 11877

Nutricionista  Clínica, Funcional e Fitoterápica  

Tags:

Cranberry: pequena, mas poderosa!

  • facebook
  • Twitter

Cranberry

A infecção do trato urinário (ITU) é um quadro infeccioso que ocorre quando uma bactéria invade o sistema urinário por meio da uretra e começa a se multiplicar em alguma região do trato urinário. Dor no baixo ventre e ardor durante a micção são alguns dos incômodos causados por essa infecção, que acomete em sua maioria, as mulheres, principalmente na faixa etária entre 20 e 40 anos.

Para tratar a patologia, os médicos prescrevem antibióticos e/ou quimioterápicos, de acordo com o tipo de bactéria detectada no exame laboratorial de urina. Mas há uma boa notícia, estudos científicos apontam que o suco ou extrato de cranberry – fruta originária dos Estados Unidos – é uma alternativa poderosa no combate à infecção urinária, principalmente em casos recorrentes, quando os pacientes tiveram ao menos dois episódios nos últimos seis meses ou três durante o ano. Sendo assim, é uma maneira natural e saudável de tratar/prevenir a infecção, evitando o uso de fármacos.

Segundo a nutricionista da Clínica Speciale, Aline Penedo, a frutinha vermelha é rica em uma substância chamada proantocianidina, que impede a aderência das bactérias na parede da bexiga, principalmente da bactéria intestinal Escherichia coli, responsável por cerca de 90% dos casos. “Além de auxiliar no tratamento, a cranberry é uma aliada na prevenção da infecção urinária recorrente. A recomendação é ingerir diariamente cerca de 200mL de suco concentrado da fruta (sem açúcar) ou uma porção da fruta na versão desidratada”, afirma Aline. De acordo com a nutricionista, o consumo em excesso pode provocar alterações intestinais devido à presença de frutos e fibras, por isso seu consumo deve ser controlado. “É importante que o paciente continue com seu acompanhamento médico durante todo o tratamento, e também com o acompanhamento nutricional. Além disso deve-se lembrar que assim como toda fruta, o cranberry é rico em frutose, dessa maneira seu consumo deve ser evitado por diabéticos, Então procure sempre um especialista antes de adotar qualquer modificação na sua dieta ”, completa.

Onde encontrar

Devido à dificuldade de adaptação ao clima, é difícil encontrar a fruta in natura no Brasil. Porém, as redes de supermercado gourmets, farmácias e lojas especializadas em produtos naturais vendem a cranberry em forma de suco diluído ou concentrado, chás, na versão desidratada e também em cápsulas.

Outros benefícios

– Ótima fonte de vitamina C, vitamina que atua fortalecendo o sistema imunológico.

– Rica em flavonóides, que apresentam propriedades antioxidantes e auxiliam na prevenção de doenças.

– Atua na redução do colesterol LDL no sangue.

– Auxilia no emagrecimento por ser rica em fibras

Tags: